More

    COMO OCORREM AS MARÉS NA TERRA PLANA

    É conhecida como marés a mudança periódica do nível do mar, que faz com que as águas marinhas subam e desçam periodicamente. A altura das marés também influencia o nível em alto mar, a forma do litoral e a plataforma continental próxima. A presença de terrenos inclinados e baías dá às marés muito mais alcance do que o observado em alto mar. Os defensores do modelo heliocêntrico atribuem este fenômeno às “forças gravitacionais” exercidas pela Lua e pelo Sol para que aconteça. Existem explicações complicadas e não comprovadas, enquanto há outros fenômenos que podem produzir variações no nível do mar.

    O fenômeno das marés é conhecido desde a antiguidade. Já no século 4 AC, um marinheiro grego chamado Pytheas, nascido na colônia grega de Massilia, notou a relação entre a amplitude das marés e as fases da Lua, bem como sua periodicidade. Plínio, o Velho, (século 1 DC) em sua Naturalis Historia descreve o fenômeno e acha que a maré está relacionada com a Lua e o Sol.

    Muito mais tarde, Bacon, Kepler e outros tentaram explicar este fenómeno, tendo também a interação da lua e do sol. Mais tarde Isaac Newton em sua obra Philosophiae Naturalis Principia Mathematica (Princípios Matemáticos da Filosofia Natural, 1687) deu explicação para este fenômeno baseado em sua teoria da “gravidade”, embora limitar essa suposição fosse algo que escapasse além da lógica e do entendimento.

    Embora outros cientistas como Pierre-Simon Laplace (1749-1827) apresentaram estudos sobre as marés, do ponto de vista da dinâmica, a explicação newtoniana da influência lunar sobre as marés é o aceito atualmente pelos defensores do heliocentrismo e teoria gravidade newtoniana.(Sem provas até hoje).

    Essa suposição contradiz os dados que eles mesmos expõem. Se o Sol é 27 milhões de vezes maior do que a nossa Lua, então, com base em sua massa, a atração gravitacional do Sol para os oceanos da Terra é 177 vezes maior que a da Lua. Se a causa das marés fosse baseada na teoria da gravidade e na ação das massas, o Sol deveria ter uma força geradora de energia 27 milhões de vezes maior do que a da Lua. No entanto, quando se vai aos fatos, vemos que a força geradora das marés do Sol é quase metade da força geradora das marés da Lua.

    A justificação dos heliocentristas para este fenômeno é que o Sol é muito mais maciço do que a Lua, e”é mais longe” pelo que a sua força “gravitacional” é enfraquecida pela “distância”, reduz pela metade a sua força gravitacional em comparação a da lua,não é incomum ver os defensores do heliocentrismo e da teoria gravitacional irem para esse tipo de ginástica mental.

    Por outro lado,eles não tenho nenhum problema em dizer que o Sol exerce sua influência gravitacional até os confins do “sistema solar” em muito mais distante, “gigantescos planetas” como Júpiter, Saturno e Netuno, mas, ao mesmo tempo, a gravidade do Sol é fraca até mesmo para atrair uma pequena massa de água terrestre que está na mesma linha meridiana.

    Além disso, do ponto de vista da teoria da gravitação de Newton, seria de esperar que, quando a maré alta ocorre quando a Lua está diretamente sobre um corpo de água, mas na realidade nunca é o caso. O que é mais paradoxal, a lua não tem qualquer “influência” gravitacional para gerar marés em grandes corpos de água doce, como lagos, grandes rios, lagos e represas, quando está localizada exatamente sobre eles.

    ENTÃO COMO ACONTECE AS MARÉS 🌊

    Existem várias explicações para esse fenômeno. Uma das explicações mais simples que poderia ser dada às marés é a variação da pressão atmosférica. A pressão atmosférica geralmente varia entre 990 e 1040 hectopascals e ainda pode variar mais em algumas regiões, dependendo da altura e temperatura do ar. A variação da temperatura na atmosfera cria uma diferença na densidade de uma massa de ar em relação a outras que cria diferenças na pressão do ar.

    Uma variação da pressão de 1 hectopascal causa uma compressão no nível do mar que pode causar uma variação de 1 cm do nível do oceano. Assim, a variação do nível do mar devido à pressão atmosférica pode atingir a ordem de 50 cm.

    De fato, esse fenômeno tem sido amplamente estudado e essas variações são conhecidas como marés barométricas.

    As marés também podem ser explicadas facilmente sem recorrer a explicações complicadas, ou supostas teorias não científicas não testadas sobre forças misteriosas que agem incompreensivelmente à distância.

    Do ponto de vista e observações dos maiores pesquisadores dos fenômenos naturais da atualidade os Terraplanistas,as marés podem ser explicadas pelo eletromagnetismo,uma das interações físicas mais bem estudadas e estabelecida como lei.

    A lua e o Sol estão em perpétua órbita sobre o nosso plano terrestre (A Terra Plana), eles fazem parte de um sistema de interação eletromagnética. O efeito da referida interação eletromagnética do Sol e da Lua sobre os corpos do oceano são, com efeito semelhante, embora diferentes em intensidade e marés que observamos são o efeito resultante das duas atrações.

    A explicação mais simples para esse fenômeno é que a água é diamagnética.

    Diamagnetismo é a tendência de um material para resistir à influência de um campo magnético aplicado e, por conseguinte, a ser repelida por ela.

    Essa é a razão pela qual grandes massas de água doce não são afetadas e marés não ocorrem nelas!

    No entanto, é bem conhecido que a água salgada é muito melhor condutor de electricidade e, por conseguinte, é muito maior a extensão afetada por campos eletromagnéticos!

    Assim,quando a órbita da lua sobre o plano da terra passa sobre água do oceano interage com a força eletromagnética da lua de forma mais intensa do que no corpo de água remanescente na terra, enquanto que a água entre o plano da terra mais distante a partir da Lua é menos intensamente atraída.

    Quando a posição do Sol em sua órbita sobre o plano da Terra está alinhado com a lua, ocorre oque é conhecido como as marés vivas, isso geralmente ocorre durante as fases de lua nova e lua cheia! A órbita lunar no plano da Terra é menor do que o sol, por isso, quando os seus caminhos estão nas proximidades pode causar uma maior interação!

    Embora a interação eletromagnética das influências do Sol são visíveis sobre as marés, é menor do que vemos como influenciados pela lua, mas na maioria dos lugares na Terra tem duas marés por dia!

    Assim, a frequência e intensidade das marés é determinada pela passagem e a influência eletromagnética resultante da Lua e do Sol em sua perpétua órbita sobre o plano terrestre!!

    Takamoto
    Takamoto
    Fotojornalista, artista marcial, ex-militar, perito criminal.

    Últimas Notícias

    Notícias Relacionadas