More

    Você gosta de tomar banho quente? Saiba o que diz a ciência sobre o hábito

    Poucas sensações na vida se comparam à que temos quando tomamos um bom banho ao fim de um dia estressante. Sim, porque, além da questão higiênica, uma chuveirada ou uma imersão na banheira também são momentos considerados terapêuticos (e até medicinais).

    “O banho limpa a pele, ajudando a evitar irritação, inflamação e feridas causadas pelo acúmulo de células mortas”, disse a médica Amy Zack, provedora de medicina familiar da Cleveland Clinic, centro acadêmico médico público dos EUA, em entrevista ao site IFLScience. “Também pode ajudar a limpar a carga bacteriana e fúngica do contato em seu ambiente. À medida que isso se acumula, aumenta o risco de infecção”.

    Então (como se isso não fosse óbvio), sabemos que tomar banho regularmente faz bem – não só para cada um de nós, diga-se de passagem, mas também para o olfato daqueles com quem convivemos. Mas, como deve ser o banho ideal?

    Não há nada melhor e mais revigorante que um banho ao final de um dia de trabalho. Crédito: PeopleImages.com – Yuri A – Shutterstock

    Muitas pessoas acham inconcebível quem goste de banho quente, enquanto outras não abrem mão – mesmo no calor. Isso faz bem ou mal? Quantas vezes por dia se pode tomar banho quente? Essas e outras questões acirram muitas discussões (especialmente, é claro, na internet). 

    Se você é um dos defensores da água em temperaturas “semi vulcânicas”, descubra a seguir o que a ciência diz a respeito disso.

    Benefícios e malefícios do banho quente

    Embora estejamos na primavera, já faz algumas semanas que temos enfrentado um calor sem precedentes – apesar de estarmos passando por uma “trégua”, com uma queda geral nas temperaturas causada pela passagem de uma frente fria.

    De qualquer modo, há quem não abra mão de um banho quente (ou até mais de um) por dia, esteja o clima que estiver. E isso oferece alguns benefícios aos adeptos – principalmente aos que têm a possibilidade de fazer isso em uma banheira de hidromassagem.

    “Hoje sabemos que tomar banho regularmente em uma sauna ou banheira de hidromassagem pode ajudar a reduzir o risco de doenças cardiovasculares – e pode muito bem ter benefícios mais amplos para a saúde também”, escreveu Charles Steward, doutorando na Universidade de Coventry, no Reino Unido, em um artigo no site The Conversation.

    Mas, como um banho quente pode ajudar a saúde do coração? “Com base no fato de que as doenças cardiovasculares são causadas principalmente por problemas da artéria, é provável que as melhorias na saúde dos vasos sanguíneos – que agora sabemos que ocorre com a terapia térmica regular – sejam uma grande razão para a redução do risco de doenças cardiovasculares”, explicou Steward.

    Outros estudos associaram sessões frequentes de uma hora de banheira de hidromassagem a uma redução nos níveis de glicose no sangue e a uma ampla gama de sintomas associados à síndrome dos ovários policísticos.

    Sessões frequentes de uma hora de banheira de hidromassagem podem ajudar a reduzir os níveis de glicose, entre outros benefícios. Crédito: jaras72 – Shutterstock

    É claro que existem também fatores de contrapeso: os malefícios provocados por banhos a temperaturas mais elevadas. “A água quente pode ser abrasiva, retirando da pele seus óleos naturais, o que a deixa desidratada e sem brilho”, disse Stacy Chimento, dermatologista certificada pela Riverchase Dermatology em Miami Beach, na Flórida, ao Well + Good. “Se você receber a água no rosto também, isso pode causar surtos de acne, fugas e irritação da pele”.

    Imagine a camada mais externa da pele (epiderme) como uma faca coberta por uma camada de manteiga. Sob água fria, a camada lipídica gordurosa que protege nossa pele se mantém firme – a água quente, por sua vez, faz com que ela derreta.

    Leia mais:

    Brasileiros tomam banho e escovam os dentes mais do que pessoas de outros paísesAlerta da ONU: temperatura da Terra pode subir 3°C neste séculoTemperatura ideal do ar-condicionado é diferente para homens e mulheres

    No máximo: 15 minutos e 44°C

    É necessário encontrar um ponto de equilíbrio entre o lado bom e o ruim do banho quente, para aproveitá-lo da maneira correta. E a primeira questão é o tempo desse banho. “Ao tomar banho, você deve tentar limitá-lo a 15 minutos”, disse Chimento. “Qualquer coisa mais longa do que isso começará a tirar os óleos naturais da sua pele, levando a inflamação e irritação”.

    Em segundo lugar, você vai querer ter certeza de que a água não está quente demais. Chimento aconselha manter a água entre 37°C a 43°C – o que é quente, mas não desconfortavelmente – enquanto Melissa Piliang, dermatologista da Cleveland Clinic, joga um pouco mais para cima: “44,4°C é perfeito, embora você tenha que colocar um termômetro sob a torneira para obter uma leitura exata”.

    No entanto, é importante lembrar que esses dados levam em conta os limites máximos de tempo e temperatura de banhos quentes. De acordo com a médica dermatologista e preceptora da Residência Médica do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (HC-UFG), vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), Camilla de Barros Borges, o ideal mesmo, na verdade, é que a água do banho esteja em uma temperatura entre 29°C e 38°C, semelhante à nossa corporal, dando uma sensação térmica morna. 

    Além disso, o recomendável é que a duração do banho seja entre cinco a 10 minutos.

    O post Você gosta de tomar banho quente? Saiba o que diz a ciência sobre o hábito apareceu primeiro em Olhar Digital.

    Últimas Notícias

    Notícias Relacionadas